Instituto Família Barrichello redobra cuidados e orienta população sobre COVID-19

O cenário de pandemia causado pelo novo coronavírus (COVID-19) pegou todos de surpresa, inclusive as instituições do terceiro setor, e requer cuidados redobrados. As orientações da Organização Mundial da Saúde são claras: lavar bem as mãos e evitar sair de casa, medidas que ajudam a conter a proliferação do vírus. Por esse motivo, o Instituto Família Barrichello suspendeu, no dia 17 de março, as atividades de atendimento direto de todos os seus projetos com crianças, adolescentes e idosos. Estamos monitorando diariamente as decisões dos órgãos competentes, visando a proteção da população. Nesse momento, os meios digitais e redes sociais estão sendo nossas maiores aliadas, onde divulgamos uma série de atividades que podem ser realizadas em casa, visando o fortalecimento do sistema imunológico.

“Acompanhamos pela imprensa nacional e internacional a chegada do novo coronavírus e, desde o primeiro momento que houve o processo de contaminação comunitária, declarado no dia 13 de março, montamos um comitê interno para ler sobre o tema, buscar evidências e compreender o que estava acontecendo em outros países. A doença tem um poder de propagação muito veloz e concentra na população idosa o maior índice de letalidade. Hoje, o Instituto Família Barrichello atende 67% de pessoas idosas em 18 territórios, sendo 14 em São Paulo e 4 em Mogi Mirim, totalizando mais de 1.900 pessoas. Agimos rápido para garantir maior proteção do nosso público”, afirmou William Boudakian, diretor executivo do Instituto Família Barrichello.

As diretrizes incluem alimentação equilibrada e saudável, hidratar-se regularmente e dormir bem. A realização de atividades físicas leves e moderadas para o aquecimento do corpo, assim como tomar sol e evitar as situações de estresse, também estão entre as recomendações. “Publicamos nas redes sociais uma lista com recomendações básicas, que de fato é para todos nós neste momento, visando fortalecer o sistema imunológico, tanto com o cuidado do corpo físico quanto do aspecto anímico, da alma, e também demos orientações para conter a propagação”, disse William.

Temos recomendado evitar o contato com pessoas doentes e que tenham infecção respiratória aguda; lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos; usar lenços descartáveis para higiene nasal; cobrir o nariz e a boca com um lenço de papel sempre que for espirrar ou tossir, e descartar no lixo; higienizar as mãos sempre depois que espirrar ou tossir, evitando tocar olhos, nariz e boca; manter ambientes muito bem ventilados; não compartilhar objetos de uso pessoal como copos, garrafas, escovas de dente e talheres; e limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

“A partir do posicionamento do poder público estadual, baixando decretos, buscamos informações e documentos para legitimar a suspensão dos atendimentos, visto que nosso programa promove o atendimento para grupos de 100 a 130 pessoas simultaneamente, e a recomendação da Secretaria de Saúde desde o primeiro instante foi de orientar a população a se isolar, principalmente idosos, visando diminuir a curva de contaminação. O COVID-19 é uma doença nova, que não possui um medicamento que a combata e nem vacina até o momento”, completou o diretor executivo.

Mas não vamos parar! Nossa equipe técnica, educadores e demais voluntários e colaboradores continuam, cada um de suas casas, a prestar todo atendimento necessários aos nossos beneficiários pelos meios digitais e se reinventando a cada dia para continuarmos cumprindo nossa missão de combater a desigualdade e exclusão social por meio do esporte nesse momento tão crítico para toda a população.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Fechar Menu
×

Carrinho