Aulas online estimulam alunos do Viver Melhor a permanecerem ativos

Com as atividades presenciais suspensas desde o dia 17 de março, em virtude da pandemia causada pelo novo coronavírus (COVID-19), o projeto Viver Melhor, promovido pelo Instituto Família Barrichello, tem realizado aulas online para manter os mais de 1.900 idosos ativos durante o período de isolamento social. A iniciativa conta com o auxílio das redes sociais e dos meios digitais para divulgar ações que podem ser realizadas em casa, visando o combate da ociosidade e o fortalecimento do sistema imunológico.

O conteúdo elaborado pelos professores atende todos os alunos do projeto, que existe desde 2012 e possui 14 núcleos em São Paulo e outros 4 na cidade de Mogi Mirim. As respostas dos idosos, por meio de vídeos e depoimentos enviados aos professores, com palavras de agradecimento, carinho e saudade, têm servido de estímulo para a continuidade do trabalho. “Os professores preparam as aulas com amor e tudo que se faz com amor transcende. É como se eles estivessem ao nosso lado e eles estão. Agradeço ao Instituto Família Barrichello pelo trabalho maravilhoso e por não esquecerem de nós”, diz a aluna Inês, do núcleo Shopping Raposo.

Aos 72 anos, Luzia Rosa Inácio frequentava as atividades no núcleo instalado na UBS Vila Constância, no distrito de Cidade Ademar, Zona Sul de São Paulo, antes da suspensão por tempo indeterminado devido à pandemia. De olho nas recomendações dos órgãos competentes, ela faz as aulas em casa e segue as orientações dadas em vídeo pelas professoras Mara e Camila. “Está sendo muito bom! Eu coloco a minha toalhinha no chão, vou fazendo os exercícios e acompanhando pelo celular. Isso me ajuda bastante, porque estou me distraindo e, ao mesmo tempo, me desenvolvendo”, contou.

Em Mogi Mirim, o aluno Mário Fagnani vai além. Carinhosamente apelidado de Noel, por fazer o papel de Papai Noel em shoppings da cidade, ele compartilha com mais idosos do bairro onde mora as atividades que aprendeu no núcleo da Vila São José – e também em casa. “Estou muito contente com as aulas que os professores estão nos dando. Faço aqui em casa, pois pela minha idade não posso sair para lugar nenhum. Espero que todos passem por essa pandemia com bastante saúde e esperança para que no futuro a gente se encontre novamente, o mais breve possível”, disse o idoso, que tem 81 anos de idade.

Foto do aluno Mário Fagnani, olhando para a câmera. Ele tem uma longa barba branca e está utilizando uma boina e a camiseta do Instituto Família Barrichello.

“Falei para os professores que não quero tomar o lugar deles, mas o que aprendi com eles estou passando para mais idosos. Moro na Vila Vicentina, em Mogi Mirim. Com o problema dos vírus, as aulas no São José estão suspensas e todos estão com dificuldades, por causa da nossa idade. Eu estou com 81 anos e faço meus exercícios, e o que aprendi no Instituto Barrichello, estou ensinando para mais idosos. Não são muitos, mas assim pelo menos eles têm um pouquinho de movimento, com muita satisfação. Graças a Deus, eu sou ativo: tenho troféu de tênis de mesa, de dança de salão e estou bem de saúde. Sou muito grato”, completou Noel.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Fechar Menu
×

Carrinho