Roda de Conversa estimula reflexões sobre educação e esporte

Criado com o objetivo de qualificar educadores, o projeto Roda de Conversa estimula as reflexões sobre a educação pelo esporte e seus valores. A ação, iniciativa do Instituto Família Barrichello, acontece a partir da articulação junto aos órgãos públicos de educação e assistência social, e consiste em 150 horas de formação pela metodologia do próprio instituto. No atual cenário, com a pandemia da Covid-19, os encontros ocorrem online e têm o desafio de repensar o processo de educação. Nesse período de isolamento social, são compartilhados dicas, estratégias e jogos que podem ser realizados em casa.

“Estamos trabalhando com profissionais que atuam nos Centros para Crianças e Adolescentes (CCA) e em outros serviços dos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS). Eles lidam com crianças, adolescentes, adultos e idosos. Quando começamos a desenvolver os projetos de atendimento direto, percebemos uma necessidade dos educadores que trabalham nesses locais para uma formação mais ampla, com foco no desenvolvimento humano”, disse Amanda Busch, coordenadora do projeto. Nos encontros do Roda de Conversa são tratados temas como drogas, equidade de gênero, família, pedagogia de emergência, territórios, sexualidade e comunicação não-violenta.

Ex-atleta de voleibol e formada em psicologia com mestrado em educação, Ângela Bernardes trabalha há mais de 16 anos no terceiro setor e é professora mediadora, desde o início do projeto. Segundo ela, o projeto atua com gestores, coordenadores e professores, buscando o fortalecimento de políticas de acesso ao esporte e atividade física. “Temos um público diversificado participando, que vem para esse espaço de diálogo, reflexão e construção coletiva. Nós levamos referências e estratégias que podem ser aplicadas. A ideia é sempre construirmos algo juntos”, afirmou Ângela.

O Roda de Conversa traz uma proposta de causar reflexões, com a ideia de que as pessoas saiam incomodadas do encontro, estratégia mantida durante a pandemia. “Não levamos respostas. Levamos perguntas, e a experiência tem sido muito rica. No atual contexto, o que estamos ouvindo bastante é sobre o espaço de escuta. O Roda de Conversa sempre trouxe esse espaço, presencial e virtualmente. O estímulo é constante para que as pessoas possam ser escutadas. Criamos estratégias de participação e respeito. Nosso objetivo é provocá-las a pensar nessas questões sobre a própria vida e sobre a vida das pessoas que elas atendem”, destacou.


VÍDEOS

Em virtude do isolamento social, o Roda de Conversa passou a introduzir conteúdos por vídeo. Segundo o professor mediador Flávio Matteucci, que atua no projeto desde o começo do ano, os primeiros resultados da nova experiência são positivos. “Os vídeos foram pensados com movimentos simples, para que todo mundo consiga fazer e se exercitar dentro de casa. A produção não foi fácil, pois é algo novo. Organizar e transmitir bem o conteúdo foi um grande desafio, mas a experiência tem sido muito bacana e interessante. Acredito que essa opção virtual deve permanecer no futuro, criando novas oportunidades de aprendizado”, opinou.

“O objetivo dos vídeos, inicialmente, foi proporcionar movimento para as pessoas que estão em isolamento. Nesse momento, é muito importante manter o equilíbrio entre corpo, mente e espírito, e a proposta é que o vídeo facilite o movimento das pessoas em casa. Além disso, também estamos planejando a construção de jogos e brincadeiras cooperativas como ferramenta educacional. A forma cooperativa de se relacionar é uma grande possibilidade de amenizar o que estamos vivendo com a Covid-19”, completou Matteucci.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Fechar Menu
×

Carrinho